Equipe do CDMP participa de encontro em Brasília

Membros da equipe do Centro de Defesa Pe. Marcos Passerini – CDMP participaram do evento nacional do Projeto Sementes de Proteção, o Encontro Nacional Proteção Popular de Defensoras/es de Direitos Humanos, que aconteceu entre os dias 17 e 19 de maio, no Centro Cultural Missionário, na cidade de Brasília (DF).

O evento reuniu organizações da sociedade civil que atualmente atuam no projeto em suas regionais e teve uma programação voltada para discussões e definições de estratégias de fortalecimento das organizações de defesa dos direitos humanos nos Estados. Foram realizados debates sobre metodologias de análises e avaliação de risco, identificação de desafios e de potencialidades e as ações previstas para 2022.

As discussões visam avançar na implementação da Proteção Popular fortalecendo a atuação e o engajamento das organizações e sujeitos/as participantes para efetivar os compromissos pactuados.

O Projeto Sementes de Proteção é executado pelo Movimento Nacional de Direitos Humanos(MNDH) e desenvolvido conjuntamente para desenvolver ações de fortalecimento das organizações da sociedade civil que têm atuação em direitos humanos nos territórios. O Projeto reúne ações de formação, de comunicação, de organização, de mobilização e de incidência que se somarão ao desenvolvimento de ações de proteção popular de militantes e coletivos dos quais são parte. Foi iniciado em março de 2021 e se estenderá por 36 meses.

O CDMP é a organização referencial no território do Maranhão e entre as principais ações realizadas no estado estão reuniões e rodas de diálogos com entidades que atuam na garantia de direitos humanos; o diagnóstico e identificação de redes de apoio para proteção popular de defensoras/es de direitos humanos; encontro estadual com as entidades para discussão do fortalecimento das organizações e identificação de ações para 2022, partindo de perspectivas das organizações.

Deilson Botão e Edizete Silva

Coordenador geral do CDMP, Deilson Botão e Assistente Social do CDMP, Edizete Silva no evento em Brasília

Para o coordenador geral do CDMP, Deilson Botão, a participação no encontro amplia os ganhos de experiência para as pautas dos direitos humanos no Maranhão. “Para o Centro de Defesa a execução do projeto é muito oportuna, já que contribuímos com o Estado e o Governo Federal na execução do Programa de Proteção de Crianças e Adolescentes Ameaçados de Morte e isso tem muita relação com o que discutimos no encontro”, explica o Coordenador Geral.

Sobre a aplicabilidade do conhecimento obtido, Deilson esclarece, “Muitas experiências trocadas aqui vamos reverter para o PPCAAM e a nossa participação no evento fortalece a ação do CDMP como organização de referência no estado do Maranhão na defesa dos direitos humanos. Nossa atuação é com criança e adolescente, mas estamos empenhados e engajados na defesa dos direitos humanos como todo, pensando a família, a mulher, o negro, a população LGBTQIA+, o indígena, o quilombola e as demais esferas vulneráveis da nossa sociedade”, afirma.

Durante o encontro foi publicada a carta aberta pela democracia e pela vida de defensoras/es de direitos humanos, que trouxe à tona questões políticas e sociais envolvendo direitos constitucionais, além da preocupação com a segurança dos defensores e das defensoras dos direitos humanos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.